PRONEWS: Cinema Itinerante Etruck – Cinema sobre rodas

O Cinema Itinerante Etruck, da MGX Mídia, já circulou por mais de 350 cidades difundindo marcas e oferecendo entretenimento gratuito em cidades do interior

Criado em 2012, o Cinema Itinerante Etruck tem se mostrado cada vez mais uma ferramenta poderosa e agregadora de marketing cultural. O projeto é um oferecimento do Big Etruck, da MGX Mídias, empresa de mídia eletrônica soteropolitana que trabalha com o transporte, instalação e operação de grandes painéis de LED para campanhas publicitárias. No Cine Etruck, no entanto, o foco não se resume aos reclames: a ação promove a exibição de filmes em cidades do interior, nas quais a telona mais próxima está a centenas de quilômetros de distância.

Segundo o diretor da empresa, Bruno Mendes, a iniciativa partiu da própria MGX. “Sempre me envolvi em ações sociais, e no dia 12 de outubro do ano retrasado, ao invés de doar brinquedos, tive a ideia de levar cinema para as crianças”, conta. A partir daí, seguiu em busca de patrocinadores para fomentar o projeto, que acabou por ser abraçado pelo biscoito Treloso, da Vitarella.

O Cine Treloso passou por 18 cidades pernambucanas – a exemplo de Caruaru, Garanhums, Exu e Petrolina – atingindo um público de aproximadamente 54.000 pessoas para as sessões de filmes infantis, como Menino Maluquinho e Era do Gelo, que contaram também com distribuição gratuita de biscoitos. No total, a equipe viajante conta com sete pessoas: dois promotores, coordenador, ajudante, técnico, motorista e apresentador.

Os trabalhos começam, segundo Bruno, já de manhã. A partir das 8h a estrutura é montada e a exibição é divulgada com carro de som e panfletagem nos centros comerciais da cidade. À tarde, das 14h às 18h, é veiculado o VT do patrocinador no Etruck no local da sessão, que começa às 19h. Além de produtos especiais escolhidos pelo patrocinador, são distribuídos de praxe 200 sacos de pipoca e arrumadas 200 cadeiras para acomodar o público na praça escolhida para virar cinema por uma noite.

“Existe apoio das Prefeituras, que cedem espaços públicos, ambulância, guarda municipal. Quanto ao mais, somos totalmente independentes. Montamos a estrutura, levamos os próprios geradores e equipamentos, cadeiras, tudo. Em uma cidade sem absolutamente nada, seríamos capazes de fazer cinema”, explica Bruno. “Utilizamos equipamento em LED tanto de manhã como à tarde. Usamos áudio 5.1 de altíssima qualidade, e o painel de alta resolução em cima do caminhão”.

Parceria Tim e Etruck

Além da Treloso, outra marca a comprar o projeto foi a operadora de celulares TIM. Há seis meses pratrocinando o Cine Etruck, a empresa já levou sessões da telona a diversos estados do Nordeste, como Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas, Ceará, Paraíba e Piauí. Durante as exibições norturnas há sorteio de celulares, comercialização de chips a preços promocionais, recargas que garantiam um assento para a sessão e mais um brinde para os 250 primeiros clientes. Para o público-alvo presente, já de uma faixa etária mais adulta, o filme escolhido pela operadora foi o Homem de Ferro.

De acordo com Bruno, o retorno do Cinema Itinerante superou e muito as expectativas. “Com relação ao retorno de vendas, do Treloso soubemos que ele teve aumento de 100% nas vendas em cada cidade. Em certas cidades, inclusive, não retornamos por falta do produto. Na TIM vendem chips mais baratos e as vendas são muito altas, 400, 500, 600 chips”, se orgulha, acrescentando que a média de público varia de 400 até 8.000 pessoas.

“É bacana. Sentimos que o pessoal é carente, que eles sentem falta de um cinema, a gente se sente como rei. As pessoas sempre querem ajudar, ajudam a desmontar o equipamento, a limpar a praça. Mesmo quando chove, a grande maioria das pessoas pegam um guarda-chuva e voltam para assistir, ou até botam as cadeiras na cabeça. Todos ficam, faça chuva ou faça sol”, conta o diretor do projeto.

Bruno MendesPara o diretor da Etruck, justo pela carência observada nestes centro urbanos distantes da capital de opções de lazer no geral e especialmente de cinemas, a preocupação do Cine Etruck é essencialmente, e antes de tudo, cultural, institucional e social. “Até nos pólos mais desenvolvidos trabalhamos nos bairros carentes. Caruaru é uma cidade desenvolvida, mas fizemos o evento num bairro pobre”, conta.

Durante este um ano e meio de vida, o Cinema Itinerante Big Etruck já circulou por mais de 350 cidades, com quilometragem geral de aproximadamente 40.000km rodados, levando muito boca-a-boca por onde passa. A mídia espontânea, portanto, é o grande trunfo e retorno em comunicação desta ação que se propõe a levar entretenimento para as pessoas e visibilidade para as marcas. Já dizia o velho ditado: se Maomé não vai ao cinema, o cinema vai até Maomé.

Publicado em 29/01/2015

Comentários